Programação completa para Culto Infantil ( Presente Diário)

quarta-feira, junho 04, 2014


Oiiiiii gente, que a paz de nosso Jesus estejam com vocês, como estão ? eu estou bem gravida é isso mesmo e andei trabalhando bastante com artesanato, mas nem por isso eu deixei o Blog na mão estava sempre atualizando, quem abrir a postagem vai ver que mudei o blog de novo ele continua clarinho só que com aparência de site vai ficar assim por enquanto da uma olhada que ficou lindo eu mesmo que fiz as alterações no Template, modéstia a parte estou muito boa nisso.
  Hoje vim trazer Programação para Culto Infantil, as mensagem foram extraída de um livro chamado Pão Diário, eu tenho duas edições deles e cada um contem 365 mensagens curtas lindas e com referencia Bíblica, algumas tem histórias moral o que é muito bom para crianças este currículo estou utilizando para as crianças de 06 a 12 anos , para os pequenos ainda estou em dificuldade então quem tiver sugestão me ajude nos comentários.

  As mensagens são muito boas e as professoras estão sendo abençoadas também com elas o que faz com que elas consigam passar a mensagem com mais facilidade.
Eu não digitei as mensagens do livro encontrei nesse site aqui e o deles se chama Presente Diário, só copiei o que me ajudou bastante então ...créditos para o abençoado dono do Blog, Hev. Hebert dos Santos Gonçalves,Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil Atualmente trabalhando na Igreja Presbiteriana do Jardim Maringá
Itapeva - SP, Site http://www.hebert.com.br/

Más Companhias

Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração: Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
Salmo 16

Não tenha inveja dos ímpios, nem deseje a companhia deles (Pv 24.1).

Mensagem:
A melhor ilustração que já ouvi sobre porque devemos evitar as más companhias está na parábola do semeador em Mateus 13.7 “Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas”. Esta semente caiu em um solo fértil e úmido, o problema é que neste solo já existiam moradores. A princípio tudo corre bem, ela cresce normalmente como as outras plantas que foram plantadas no bom solo. Só que, quando o tempo passa, os espinhos renascem. Depois do inverno, estão prontas para uma nova estação, e em pouco tempo os espinhos e os cardos estarão maiores que o trigo. Elas vão sugando a umidade e os nutrientes da terra e, realmente, o sufocam até à morte. 
Isso é o que acontece quando andamos com más companhias. Em um primeiro momento tudo parece bem. A terra é boa, somos bem recebidos, nos sentimos bem e ficamos felizes. Com o passar do tempo, estas amizades e seus costumes vão sufocando nossa fé. O Salmo 1 diz que não devemos seguir o conselho, nem imitar os ímpios. Muito menos nos assentar na roda dos zombadores, ficar plantado na terra das más companhias. No lugar disto é preciso ser plantado junto as águas. Buscar a companhia de Deus, meditar na sua lei dia e noite. 
É isso também que o Salmo 16 nos ensina. Neste Salmo, Davi pede a proteção de Deus e afirma: “Tu és o meu Senhor, não tenho bem nenhum além de ti” v.2. Para ele, além da presença de Deus, as boas companhias eram o que lhe dava prazer e alegria. Seus amigos são chamados de santos, fiéis e dignos de admiração. Estar junto com boas pessoas é o melhor que podemos fazer. 
Às vezes nos aproximamos de pessoas que aparentemente são boas, mas esta amizade poderá ser um engano. Às vezes admiramos e gastamos tempo com quem não tem de fato nada a nos oferecer, além de nos sufocar e nos fazer sofrer. Fato é que sempre seremos influenciados por aquilo que ocupa nossa atenção. 

Nossa vida frutificará conforme a terra que estamos plantados.

Livra-nos

Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração:
Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
João 17.15-17


E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém (Mt 6.13).

A vontade de Jesus é que estejamos livres do mal. Esta foi a oração que Jesus nos mandou fazer no Pai Nosso. Esta foi a oração de Jesus por nós dizendo: os guardes do mal.
Somos filhos de Deus e devemos viver para Ele. Não somos do mundo, não devemos viver como o mundo, nem para o mundo. Nossa moradia é no mundo, mas nossa identidade deve ser diferente das pessoas deste mundo. Precisamos muito da ajuda de Deus para viver no mundo, livres do mal. 

Deus se importa conosco e sabe que seremos tentados pelo maligno. Sabe que muitas vezes não resistiremos, caindo em tentação. Por isso, ele intercede por nós e quer que nós também estejamos orando por isso. Quer que nunca venhamos a desistir de lutar, aceitando o mundo e o mal como parte de nossa vida. 
Jesus deixa claro que estamos no mundo por temos uma missão, proclamar sua mensagem. Para isso ele nos fortalece e isso nos afasta da vontade de servir ao mundo, pois nos ocupamos em servir a Deus. Jesus, nesta oração, diz que estamos no mundo para que o mundo creia em sua palavra. Para esta proclamação somos santificados. Santidade significa duas coisas: separado de, separado para. Somos separados do mundo para ser usados por Deus. 
Às vezes pensamos que os grandes desafios que enfrentamos são as tarefas para fazer,estudar. Mas o grande desafio é viver em meios a pressões e tentações que tentam nos influenciar aos poucos tirando cada vez mais nossos olhos de nossa verdadeira missão.
As palavras finais da oração do Pai Nosso destacam o poder de Deus dizendo: porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Podemos estar certos de que Deus é poderoso para nos libertar de todo mal. D.L. Moody disse: “O lugar do navio é o mar; mas Deus ajuda o navio se o mar entrar dentro dele”.


Deus ajuda e nos livra do mal



Privilégio do tempo


Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração: Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
Eclesiastes 3:1-11  

Mensagem: 

Guia-me com a tua verdade e ensina- me, pois tu és Deus, meu Salvador, e a minha esperança está em ti o tempo todo (Sl 25.5)

Como é bom ter tempo! É um grande presente que Deus nos dá constantemente e só damos o devido valor quando começamos sentir a sua falta. A valorização do tempo e a gratidão por ele não parecem ser bem entendidas em nossa sociedade. Perdemos muito tempo com aquilo que não é importante e temos pressa com o que é prioritário na vida! 
Por exemplo: perdemos muito tempo com as coisas, sentimos pressa e usamos pouco tempo com as pessoas; perdemos muito tempo com entretenimento e temos uma pressa agonizante no cuidado com a saúde física, emocional e espiritual; gastamos uma enormidade de tempo com sites de relacionamento e na internet, mas temos pressa nos relacionamentos pessoais; gastamos um tempo incrível trabalhando, correndo atrás e até conversando sobre o dinheiro, mas temos pressa na hora de ajudar outras pessoas em suas necessidades. 
O texto de Eclesiastes, citado acima, mostra-nos como Deus reservou para nós tempo para todas as coisas sem prejuízos! Deus nos ensina que há tempo para tudo! Quando nós deixamos de fazer algo alegando falta de tempo estamos mentindo e nos enganando, pois nunca houve, não há e nem haverá falta de tempo! Nosso tempo é sempre suficiente, mas o mal uso dele nos provoca essa sensação de “falta de tempo”.  Quando isso acontece, na realidade há um problema de organização de agenda que precisa ser reorganizada.  Por outro lado, este texto também nos ensina que todas as circunstancias da vida são transitórias, elas têm o seu tempo próprio, começo, meio e fim. Portanto, não podemos nem perdê-las nem nos aprisionarmos a elas! Cada circunstância cumpre o seu propósito no tempo e em nós! Passamos pelo que temos de passar! Podemos, pela mesma circunstância, passar bem quando obedecemos aos preceitos de Deus ou podemos passar de forma sofrida quando os desobedecemos.

Peça a Deus que te ajude a aproveitar o grande privilégio do tempo! 


O que é a vida?


Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração: Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
Tiago 4.13-17

Deste aos meus dias o comprimento de um palmo; a duração da minha vida é nada diante de ti. De fato, o homem não passa de um sopro (Sl 39.5).

Definir a palavra vida parece fácil. Podemos dizer que vida é respiração, o bater do coração, a paz, o amor e o perdão. Que vida é comer, beber e se divertir. O dicionário define vida como atividade constante, existência. Mas, o que é a vida? 
A melhor definição que encontrei está em Tiago 4.14 que diz que a vida é um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece. “Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa”

O texto chama a atenção daqueles que vivem fazendo planos como se fossem donos de si mesmos. O ensino de Tiago reforça a necessidade de sempre, antes de qualquer decisão, acrescentarmos as palavras “se o Senhor quiser”. Se Deus quiser iremos fazer isto ou aquilo, se Deus nos quiser vivos teremos uma atividade constante. 
Sabendo que a vida é muito breve, nos resta viver como nos ensina Paulo em 1 Coríntios 7.29-31: “...O tempo é curto. De agora em diante, aqueles que têm esposa, vivam como se não tivessem; aqueles que choram, como se não chorassem; os que estão felizes, como se não estivessem; os que compram algo, como se nada possuíssem; os que usam as coisas do mundo, como se não as usassem; porque a forma presente deste mundo está passando”. 
Não devemos amar a vida mais do que a Deus. Tudo o que fazemos deve ser feito diante dele. A vida deve ser vivida, mas precisamos ter a consciência de que toda atividade humana um dia vai cessar.  Mais importante é nossa fé. A graça de Deus é melhor do que a vida. 
Nossa esperança não pode se fixar neste corpo corruptível, mas na promessa de vitória sobre a morte na ressurreição. Nossa alegria esta baseada na promessa de Jesus que disse em João 11.26: “quem vive e crê em mim, não morrerá eternamente. Você crê nisso?”.

Minha esperança está em Ti Senhor.

Obtendo vitória

Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração:
Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
Salmo 18.35-46


Pois o Senhor, o seu Deus, os acompanhará e lutará por vocês contra os seus inimigos, para lhes dar a vitória (Dt 20.4). 

Às vezes, algumas esperanças são frustradas. Problemas que pareciam vencidos começam nos perturbar e logo o desânimo também aparece. Davi passou por muitas angústias, mas neste Salmo louva a Deus pela vitória. Uma destas batalhas está registrada em I Samuel 30. Davi estava em uma situação de grande tristeza e desespero. O v.6 diz: “Davi, porém, fortaleceu-se no Senhor, o seu Deus”. Davi não ficou prostrado em sua dor. Ele se reanimou no Senhor.
Em Deus podemos acreditar que ainda não é o fim de tudo, que ainda resta esperança para continuar. Ele levanta o abatido, e renova as forças daquele que não tem nenhum vigor.
Agora de pé, Davi toma uma decisão acertada. Consultou Davi o Senhor seu Deus, diz a Bíblia. Ele procura saber o que Deus quer que ele faça naquela hora difícil. Por onde começar. Quer saber se deve perseguir seus inimigos, se iria alcançá-los. No momento em que estamos angustiados, melhor do que agir compulsivamente, é orar buscando a vontade de Deus para a nossa vida. Agir no momento de crise pode ser perigoso. 
A resposta de Deus a Davi foi que ele deveria perseguir aqueles homens e que alcançaria a vitória desejada. Neste momento, Davi obedeceu e partiu para a missão proposta por Deus. Interessante que a resposta de Deus foi conforme o pedido de Davi. Ele estava desejando perseguir seus inimigos, não só por vontade própria, mas também pela ordem de Deus. O que poderia parecer uma vingança pessoal se tornou obediência à vontade de Deus. Devemos orar, consultar a Bíblia, nos aconselharmos com outras pessoas e depois decidir. Buscando sempre a melhor decisão que é agir de conformidade com a vontade de Deus. 
A história bíblica conta que Davi saiu desta batalha vitorioso. O que parecia impossível aconteceu. Salvou tudo que haviam tomado deles. 

A vitória é mais saborosa quando vem do resultado da submissão à vontade de Deus. 


Vou pecar


Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração: Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
Isaías 59.1-8

O Senhor nosso Deus é misericordioso e perdoador, apesar de termos sido rebeldes (Dn 9.9).

Parece que nos acostumamos com o pecado a ponto de programar nossa confissão antes mesmo de pecar. Conta-se que um homem saiu no final de semana para viajar. Chegando a uma cidade turística, muito conhecida por oferecer todo tipo de atrações e pecados, ligou para o pastor da igreja dali, para perguntar que horas era o culto domingo à noite.
O pastor, muito educado, informou o horário e elogiou o rapaz, falando que não era comum as pessoas que passavam por ali separarem um tempo para ir a igreja. Para a surpresa do pastor o rapaz disse: Eu vim aqui foi para festejar, beber, sair com mulheres. E se eu conseguir fazer metade do que eu desejo vou precisar muito de uma igreja.  
É preciso confessar os nosso pecados de maneira correta. Pecado é o amor a si mesmo e aos seus prazeres em detrimento de Deus e de sua vontade. É preciso perseverar na luta para vencer este mundo com seus amores, temores e dores.
Deus está de braços abertos para nos receber, mas nosso pecado é uma muralha construída que nos separa de Deus.
 
É preciso preparar nosso coração para o encontro com o Senhor. A confissão de pecado é responsável por este preparo. O escritor Max Lucado diz: “A confissão faz para a alma o mesmo que o preparo da terra faz para a plantação. Antes de lançar as sementes, o agricultor trabalha a terra, removendo pedras e arrancando tocos. Ele sabe que a semente se desenvolverá melhor se a terra for preparada.  A semente de Deus se desenvolverá melhor se o solo do coração estiver limpo.”
 
Desta forma, por mais que o nosso pecado tenha nos derrubado, podemos levantar. Como disse Agostinho: “Caio miseravelmente, e tu me levantas misericordiosamente.”
Dedique-se a alimentar-se da Palavra de Deus e praticar os seus ensinos. Assim descobrirá a alegria do arrependimento em contraste com a prisão e falta de paz que o pecado oferece.
 

É preciso buscar uma verdadeira confissão que vem de um coração arrependido.

Amigo da onça


Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração: Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
Provérbios 18.19-21
Um olhar animador dá alegria ao coração, e as boas notícias revigoram os ossos (Pv.15.30).

Como tratamos os nossos amigos? Você é um bom amigo para os outros?
Conte a história de dois amigos conversando a respeito de uma caçada que iriam fazer. Diziam o seguinte:
- O que você faria se uma onça aparecesse? - Ora, dava um tiro nela.
- Mas se não tivesse nenhuma arma? - Então eu usava meu facão.
- E se estivesse sem facão? - Subiria na árvore mais próxima!
- E se não tivesse nenhuma árvore? - Sairia correndo.
- E se você estivesse paralisado?
Então o outro retruca: - Mas você é meu amigo ou amigo da onça?”

Realmente parece que muitas vezes temos a tendência de ser amigo da onça. Dificultamos os relacionamentos. No lugar de uma palavra de incentivo temos sempre um empecilho engatilhado como sugestão. É mais fácil fazer alguém desistir de uma tarefa do que se dispor a ajudar. Mais fácil empurrar alguém montanha abaixo do que subir a montanha ao seu lado enfrentando junto os perigos e o cansaço. Parece mais fácil discordar do que pensar concordemente.
É preciso demonstrar amor ao próximo. Podemos fazer isso dando um olhar animador, falando palavras de incentivo. Devemos interceder por nossos amigos na hora da dificuldade e nos aproximarmos mais quando alguém está em dificuldade. Não devemos fazer amizade interesseira. Nossa intenção deve ser sempre ajudar e não apenas ganhar.
É necessário muito cuidado para não exagerar na liberdade que temos com alguém que é nosso amigo. Cuidado com nossas “brincadeiras” e palavras ofensivas.  Podemos demorar muito tempo para conquistar uma amizade e perdê-la em poucos minutos. Nossa língua pode causar discussões e como consequência estragar a amizade.
Na vida temos um grande amigo que é Deus. Ele é aquele que sempre estará conosco mesmo se todos outros amigos nos abandonarem. Com Deus podemos aprender como ser um verdadeiro amigo.
Cultivar a amizade é uma atitude de quem deseja colher o amor. 

Só Sorrisos
Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração: Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
Salmo 126
Mesmo no riso o coração pode sofrer, e a alegria pode terminar em tristeza (Pv.14.10).

Podemos dividir os sorrisos em duas categorias: sorrisos verdadeiros e sorrisos falsos. Uma psicóloga Marianne LaFrance afirma que o sorriso verdadeiro dura apenas 4 segundos. Ocorre de maneira natural. Além de levantar os cantos da boca, causa uma contração do músculo que fica em volta do olho e movimenta as pálpebras. Já o sorriso falso dura mais tempo e, na maioria das vezes, só aparece nos lábios. 

Quantos sorrisos damos e recebemos durante um dia? Será que a maioria deles são falsos ou verdadeiros? Acredito que muitos, se não a maioria dos sorrisos que recebemos, são falsos, dados mais por educação. Mas são falsos não necessariamente porque as pessoas tem algo contra nós. E sim porque o sorriso que elas dão, não refletem verdadeira alegria vinda do coração. O sorriso pode esconder ou tentar esconder a tristeza. Para muitos a felicidade foi embora, a tristeza já chegou, o que resta é um sorriso amarelo de um coração que sofre. 
O Salmo 126 relata a alegria do povo pelo livramento de Deus. É o retorno do exílio à Terra Prometida pela intervenção de Deus que substituiu o sofrimento pela benção e alegria. Podemos ver claramente que o riso daquelas pessoas era verdadeiro, resultado do que estava acontecendo no coração delas. Tamanha era sua alegria que todos que os observavam falavam: “O Senhor fez grandes coisas por este povo.” A alegria deles era notória. Eles riam e repetiam as seguintes palavras: “Sim, coisas grandiosas fez o Senhor por nós, por isso estamos alegres.”
Quer sorrir?  Busque a Deus. Veja o que Ele pode fazer na sua vida. Não tente viver uma aparente alegria, disfarçada por sorrisos educados. Semeie com lágrimas e com fé peça a restauração de Deus. Você vai colher os frutos de alegria, daquele que transforma desertos em lugares alagados.  Aquele que traz as chuvas de bênçãos e os rios secos se enchem rapidamente. 

Deus encherá a sua boca de riso e os teus lábios, de júbilo.

Multitarefas

 

Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração: Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
Salmo 119.89-96

Estejam sempre atentos e orem para que vocês possam escapar de tudo o que está para acontecer, e estar em pé diante do Filho do homem (Lc. 21.36).


Mensagem: Hoje, queremos fazer muitas coisas ao mesmo tempo, mas esquecemos que só vamos fazer algo bem feito quando fizermos uma coisa de cada vez. Quando dedicamos atenção a uma atividade por vez, nos sentimos mais tranquilos, produzimos mais e até sobra tempo para outras coisas.
Com tanta distração, fica mais difícil ainda se concentrar na leitura da Bíblia, oração ou até mesmo ficar quieto durante um culto ou reunião da igreja. Mas precisamos parar um pouco e nos concentrar no que é importante. O salmista disse que se não fosse a Lei de Deus ter sido o seu prazer ele já teria perecido em angústia. O salmista ainda diz: “eu nunca me esquecerei dos teus preceitos, eles me tem dado vida”. Se no trabalho já ficamos angustiados por não dar conta de fazer algumas coisas pela distração ou acúmulo de atividades, muito mais ficamos ansiosos quando não temos tempo de qualidade para nossa devoção a Deus. Ler a Bíblia sem nenhuma interrupção e orar por um tempo mais prolongado sem qualquer distração é necessário para a nossa sobrevivência espiritual. 
Leia e ore sempre. Dedique tempo de qualidade para a leitura e estudo da Bíblia. Por um período maior, concentre-se dedicando o máximo de sua atenção. Não pare para fazer nada enquanto estiver estudando e orando. Esta é uma forma de você conseguir ficar mais atento, ocupando o tempo com qualidade e fazendo algo importante e necessário. 


A melhor ocupação é fazer o que nos leva para mais próximo de Deus.




Distante

Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração: Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
Salmo 22.14-23

Por isso digo: Vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne Gl 5.16

Mensagem:

Uma história conta que um garoto perguntou ao seu pai: - Qual o tamanho de Deus? Então ao olhar para o céu, o pai avistou um avião e perguntou ao filho: - Que tamanho tem aquele avião? O menino disse: - Pequeno, quase não dá para ver. Então o pai o levou a um aeroporto e ao chegar próximo de um avião perguntou: - E agora, qual o tamanho desse? O menino respondeu: - Nossa, pai, esse é enorme!!! O pai então disse: - Assim é Deus. O tamanho vai depender da distância que você estiver dele. Quanto mais perto você estiver dele, maior Ele será na sua vida!!!
Que distancia você está de Deus neste momento? Interessante que as vezes estamos distantes de Deus e não percebemos. Isso porque nos distraímos com outras companhias. No lugar de ler a Bíblia, estamos seguindo ideologias diversas. No lugar de buscar amizades com pessoas que amam a Deus, andamos com aqueles que não se importam com Deus. 

O maior problema é que quando isso acontece, nos aproximamos do pecado e fazemos coisas que não parecem estar erradas. Também já não nos importamos mais em cometer pecados que achamos que são necessários. Fazemos o que achamos bom, mesmo sabendo que está errado. 
Assim cada vez mais nossa sensibilidade e amor vai desaparecendo e Deus vai sumindo nas nuvens, mas não importamos, pois nossa visão só vê o que está aqui na terra. 
Mas chega uma hora que percebemos que estamos distantes de Deus. Nos sentimos como o salmista de nosso texto base que afirma que já não tem mais forças, todo seu vigor desapareceu, derreteu como gelo no calor. Nesta hora ele pede que Deus não se afaste dele. Reconhece que precisa de Deus para vencer tão grande batalha da vida. Ele diz: “Ó Senhor, vem depressa me socorrer, salva-me, livra-me”. Certo do livramento se compromete que em agradecimento vai contar o que Deus fez por ele e vai adorá-lo de coração.    

Distante? Deus não está distante, nós é que nos afastamos dele. 

 

 

Portas

Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração: Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
Provérbios 3.1-4

Filho do homem, ouça atentamente e guarde no coração todas as palavras que eu lhe disser (Ez 3.10)

Mensagem: Sabe quando você vai a um lugar para fazer algo e esquece o que foi fazer ali? Alguma vez já teve que voltar para um cômodo anterior de sua casa e assim se lembrar o que iria fazer? 
A culpa desses estranhos lapsos de memória é das portas. Psicólogos da Universidade de Notre Dame, nos EUA, descobriram que passar por uma porta provoca a chamada "fronteira de eventos" na mente, que separa conjuntos de lembranças e ideias que tivemos no cômodo anterior e apaga tudo para recomeçar no novo local. 
Como é interessante o funcionamento da nossa memória. Recebemos tantas informações que seria impossível guardar todas elas. Assim nosso cérebro acaba escolhendo algumas coisas que considera mais importante. 
Algumas vezes parece que estes lapsos das portas estão atingindo a vida de muitas pessoas que ouvem a palavra de Deus na igreja, mas depois passam da porta para fora  e esquecem tudo o que ouviram. Parece que só vão relembrar novamente quando entram na igreja no próximo final de semana. 
Só existe uma maneira de não esquecermos da Palavra de Deus e seus Mandamentos. Esta maneira é guardá-los no coração e não apenas na mente. Os pensamentos podem voar, mas o que está em nosso coração está protegido contra todas as possibilidades de esquecimento.
Quando amamos a Deus de coração, não o amamos apenas nos finais de semana. Quando cremos em Deus verdadeiramente, não perdemos a fé quando saímos da igreja e vamos para as ruas. Quando ouvimos a voz de Deus jamais esquecemos o que ele nos diz, pois temos como prioridade obedecer e seguir os seus mandamentos.   
Não devemos esquecer os ensinamentos de Deus. No capítulo 3 de provérbios temos a promessa de que guardar no coração os mandamentos de Deus prolongará a nossa vida. Teremos uma vida abençoada com muita paz. O conselho do texto diz que não devemos abandonar o amor e a fidelidade, vivendo assim uma vida sábia na presença de Deus. 

Nenhuma porta nos separará de Deus e da sua Palavra

Nas teias

Recepção: Receba seus discípulos com alegria, conheça os visitantes, incentive a trazerem seus amigos para compartilharem desta comunhão.

Momento de oração: Ore e agradeça a Deus, abençoando aos presentes, suas famílias e os que faltaram. Ore pela cadeira vazia e incentive as crianças a trazerem seus amigos na próxima semana.

Princípio Bíblico:
Provérbios 3.11-14
O ímpio foge, embora ninguém o persiga, mas os justos são corajosos como o leão (Pv 28.1).
Mensagem:
Quando passamos por um caminho pouco utilizado às vezes sentimos algumas teias de aranha engarranchando em nossa cabeça. Nossa tendência é rapidamente puxar com os dedos os fios que mal enxergamos tentando nos livrar daquele empecilho. Às vezes reclamamos um pouco, mas raramente pensamos em alguns detalhes como a força dessas teias.  Um único fio pode ser mais resistente do que o aço se os dois estiverem no mesmo diâmetro. As teias de uma aranha são capazes de resistir a chuva, ao frio, ao calor, capazes de se esticarem até ficar quatro vezes o seu tamanho. 

Assim, diariamente passamos por caminhos, cruzamos com pessoas e estamos diante de situações que na maioria das vezes são vistas como barreiras e problemas. Infelizmente  temos muitas vezes uma visão negativa da vida e dos acontecimentos.
É mais fácil reclamar do calor do sol do que pensar na luz que ele nos dá. É mais fácil ficar com raiva de uma pessoa que aponta nossos erros do que valorizar alguém que teve a coragem de dizer a verdade a nosso respeito. 
Algumas pessoas ou situações podem parecer teias de aranha que nos obrigam a fazer uma pequena pausa no caminho. Quando isso acontece, mais do que nos desvencilhar rapidamente delas, devemos refletir porque estas coisas estão acontecendo.  
O texto de provérbios nos diz: Não despreze a disciplina. Não desperdice o ensino que a vida e as situações podem nos dar. Os problemas não são para nos derrubar, mas para nos fortalecer. Não devemos viver fugindo de problemas, devemos nos fortalecer diante das dificuldades.
Nosso texto base também diz: Acha a sabedoria. Encontre a decisão mais sábia em cada situação. A decisão que na maioria das vezes não é a mais fácil de enxergar, mas a que trará um melhor resultado. 
Que possamos, orientados por Deus e sua Palavra, vencer os dias, derrubando muralhas, não detidos por pequenas teias de aranha. 

Aproveite as oportunidades com felicidade apesar das adversidades.

 

You Might Also Like

1 comentários

  1. Que alegria conhecer seu blog!!!

    Deus abençoe poderosamente!!!!

    Em Cristo,

    Sandra Curcino:-)

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante, retribuo visitas e cometários.

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

Uma foto no Flickr
Uma foto no Flickr
Uma foto no Flickr